Ryzen fraco nos jogos pode não ser culpa do Windows 10 como todos imaginavam

13 de março de 2017 Comentário(s)
Ryzen fraco nos jogos pode não ser culpa do Windows 10 como todos imaginavam
Shares 307

Há alguns dias surgiu a notícia de que o desempenho ruim do Ryzen em alguns jogos poderia ser culpa do Windows 10, já que o agendador do sistema operacional não estaria gerenciando de forma adequada os núcleos do processador.

A novidade parecia fazer muito sentido, principalmente porque os testes demonstravam que o desempenho do processador era maior em alguns casos quando o SMT estivesse desativado.

Porém, parece que as coisas não são bem assim. A equipe do PC Perspective abraçou a causa e voltou para a bancada de testes para destrinchar o problema e tentar encontrar a verdade de uma vez por todas.

Não é culpa do Windows 10

O relatório final concluiu que, ao contrário do que todos pensavam, o problema não é o Windows 10.

Depois de uma série de testes realizados exaustivamente, a equipe chegou ao consenso de que sim, o Ryzen funciona da mesma forma que os processadores Intel Core no Windows 10, ou seja, todos os seus recursos são utilizados e compreendidos pelo sistema operacional corretamente.

Repare nas imagens abaixo o padrão de carga entre os processadores Intel Core i7-5960X e AMD Ryzen 7 1800X: o sistema operacional distribui os processos de forma bem similar entre os dois.

Dessa forma, não adianta esperar um patch ou uma receita mágica para resolver os problemas de desempenho do processador já que o AMD Ryzen foi projetado para funcionar assim mesmo.

A PC Perspective também informou que nem mesmo a própria AMD acredita que a culpa seja do Windows 10, mas que a companhia está trabalhando para resolver definitivamente esses problemas.

Contudo, a equipe também afirmou que existem sim diferenças no modo de trabalho entre o AMD Ryzen e os Intel Core e que ainda é cedo para saber como essa história vai terminar.

O que podemos concluir com tudo isso, no final das contas, é que a arquitetura Ryzen é poderosa, mas é uma novidade, e como qualquer novidade é preciso trabalhar com ela antes de conseguir aproveitar todo o seu potencial.

Esse caso específico pode não ser corrigido com um simples patch do Windows, mas certamente teremos aplicativos aproveitando muito melhor os processadores em um futuro próximo.

Fonte(s): PC Perspective

Notícias Relacionadas

Comentários

Entrei no mundo dos computadores em 1987. Fui redator e editor do TecMundo e do TecMundo Games e sou completamente apaixonado por games, tecnologia e negócios.